Co Fundadora

cinthia

Uma coisa trago comigo: foi simplesmente porque Deus me atraiu e me amou primeiro que hoje vivo e amo esta linda vocação e missão que é ser dom de Deus.”

Co-fundadora da Comunidade Católica dom de Deus, Cinthia de Cassia de Almeida se consagrou a Deus através do carisma da comunidade em outubro de 2004. Hoje, bacharel em Teologia, tem a missão de ser formadora geral e gosta de ressaltar que o seu ministério se dá a conhecer no sim de cada dia. “E quantas coisas ainda preciso aprender e conhecer de Deus e do coração humano”, diz.

E só Deus era e é até hoje minha única certeza!

Nascida no início da década de 80, Cinthia, que vem de uma família de origem humilde, gostava muito de brincar de bonecas, casinha e de fazer comidinhas. A co-fundadora conta que a sua adolescência foi um pouco conturbada. “Quando meus pais se separaram, eu tinha 11 anos, desde os oito eu já cuidava dos meus irmãos para meus pais trabalharem”, lembra. Depois da separação de seus pais, ela viveu um período de grandes conflitos de identidade, e, como uma típica adolescente, foi rebelde por um tempo.

Mas desde muito pequena, Cinthia já contava com presenças marcantes que a levaram mais para Deus. Ela ressalta a importância da educação familiar para a sua fé. “Minha avó foi quem me catequizou e aos 14 anos fiz minha primeira comunhão”, conta. Aos 20 anos, foi crismada, mas ela afirma que sua primeira experiência com Deus foi aos 16 anos: “no EAC foi minha primeira experiência com Deus, mas a decisão mesmo por Deus, em uma vida radical de conversão, eu fiz, quando em Fevereiro de 2001, participei do Acampamento Juvenil, em Petrópolis. Ali Deus me abraçou de vez. E disse que me chamava, que eu tinha uma vocação”.

Cinthia lembra que conheceu o padre Cláudio, fundador da Comunidade, em 2001 e que em 2002 aconteceu o primeiro Acampamento Juvenil do grupo. Entre reuniões fraternas, orações e adorações, percebemos que Deus nos chamava para algo mais profundo. “E a partir dali, tudo mudou!”, diz. No dia 2 de Novembro, o padre Cláudio teve a coragem de revelar o que Deus pedia: formarem uma Nova Comunidade, com um nome, uma missão, um carisma.

A co-fundadora acredita que foi aí que encontrou seu maior tesouro: a resposta que seu coração tanto buscava, ser e anunciar o dom de Deus. Segundo ela, tudo se explicava. “Num instante, minha história encontrou seu sentido, ali eu encontrava meu lugar e olha que nem lugar certo nós tínhamos!” – ressalta.

X