Comunidade de Vida – Nós somos felizes assim…

Em um mundo de valores torcidos, distorcidos e contorcidos, nós somos os loucos!

Afinal, quem, em pleno século 21, deixaria tudo pra viver a fraternidade nesse mundo em que cada um tem seu próprio umbigo para orbitar?

“Louco!” Ouço dentro, ouço fora… E tudo isso é, de fato, loucura! Uma loucura que vai muito além de um emprego deixado, uma carreira, talvez, promissora, um diploma com CR bacana. É sonhar com Deus, e Ele coerente que só, olha todas as nossas necessidades e dá aos sonhos muito mais sentido.

Ser comunidade de vida vai muito além da intensidade missionária, muito além de uma confiança na providência, muito além de “olha como vivem bem unidos”, muito além de um lado da moeda. É nascer num espaço geográfico limitado e se sentir preso ali, mas saber que o mundo todo é seu…pq é Dele! E não descansar enquanto não abraça-lo! É romper com as gaiolas do pré-conceito e ir..conduzidos pelo Ruah que sopra ONDE e QUANDO quer.

Ser comunidade de vida é ser um pouco médico, um pouco advogado, um pouco professor e diversas outras funções exercidas intra e extracomuntarias. É viver pro outro. Sem “mas”…e a gente sangra pra isso! É por mim, pela minha alma, mas que só “encontra sentido” pq é por você e pela sua alma…

Ser comunidade de vida é uma escolha de vida, uma escolha por atualizar hoje, aquilo que narra os Evangelhos, Atos e as cartas de Paulo à respeito de missão e fraternidade. Aquilo que viviam os primeiros cristãos.

Somos os Estevãos, Paulos, Marias na sociedade de hoje. E não os somos por mérito próprio, aliás, sem falsa modéstia, somos os mais miseráveis…e talvez, por isso, aqui estamos.

Desconfiamos da providência, e ela nos constrange a cada revelação. Questionamos por nossas vocações específicas e o Amor nos ensina o valor da espera e a alegria da chegada. Por vezes, queremos viver aquilo que não nos é próprio, por birra ou por “válvula de escape” e o próprio Deus nos faz enxergar beleza imensa na vocação.

A vida fraterna…Ah!A vida fraterna! Somos diferentes em quase tudo: cultura, formação, temperamentos, criação… Ensinados na marra, um amor 70×7, um amor que não cansa…não pode cansar! Mas com um ponto único de chegada…somos o coração! Que pulsa! Que bombeia! Que sente…

NÓS SOMOS FELIZES VIVENDO ASSIM! VOCÊ É FELIZ?!

Iago Araujo – Noviço da Comunidade dom de Deus

X