Ninguém te desprezes por seres jovem

“Ninguém te desprezes por seres jovem. Ao contrário, torna-te modelo para os fiéis, no modo de falar e de viver, na caridade, na fé e na castidade”. (cf. 1 Timóteo 4, 12).

As Sagradas Páginas são claras quanto a importância da juventude para a Igreja. Um jovem não deve ser desprezado por conta de sua pouca idade ou falta de experiência de vida, mas valorizado por tentar sobreviver a esse mundo secularizado, paganizado e relativista.

Obviamente, a juventude a que me refiro é aquela que já entendeu o seu papel em ser Igreja! Refiro-me aqueles jovens que dão, de fato, testemunhos de sua fé em Cristo, declarando-O como Senhor, não somente por palavras, mas por um agudo testemunho “no modo de falar e de viver, na caridade, na fé e na castidade”.

É fato, infelizmente, que não poucas pessoas, dentro da Igreja, desprezam os jovens, pois dizem: “agora querem uma coisa e depois não querem; não são constantes; são eufóricos demais; vivem de empolgação e desistem fácil na primeira dificuldade”. Mais triste ainda é constatar que essas palavras têm um pouco de verdade.

Mas esses jovens que desistem, somente o fazem porque ainda não encontraram um Amor maior, um Amor que os arrebate, convença seus corações e os faça dar a vida! Há uma necessidade de encontro com o Amor, mas não um amor que seja conceitual, mas um Amor que seja Pessoa e Pessoa Divina! Esse Amor os olha nos olhos e os convida a mostrar as suas verdades, ou seja, desvelar para revelar de fato quem são, e aí começar a conversão!!

Hoje, nossos jovens querem ser perfeitos em tudo que fazem e isso é ótimo, mas há um grande perigo. Existe uma grande diferença em buscar a perfeição e ser perfeccionista. É próprio de quem busca a perfeição saber que as quedas fazem parte da caminhada e que é possível voltar do ponto que caiu e agora contar com a experiência da queda! Por outro lado, é próprio do perfeccionista não admitir erros ou falhas e quando elas existem, são acometidos de tão grande desânimo que desistem. Ainda pode-se dizer que os que buscam a perfeição contam com a graça de Deus e os perfeccionistas contam com suas próprias e finitas forças, isto é, cheios de si, de orgulho.

A Sagrada Escritura ainda nos dirá: “Até os adolescentes podem esgotar-se, os jovens robustos podem cambalear, mas aqueles que contam com o Senhor renovam suas forças; Ele dá-lhes asas de águia. Correm sem se cansar, vão para a frente sem se fatigar”. (cf. Is 40, 30-31). É possível ser jovem e ser constante, firme, forte, incansável… Mas somente se contar com a força dada pelo Senhor!

Logo, meus irmãos, se ainda vemos na Igreja jovens que não dão o testemunho que deveriam, é porque ainda não contam com essa força divina, mas ao contrário, contam com suas próprias forças e, por isso, desistem.

Você, jovem, quer ser de Deus, você tem sede de eternidade e, por isso, precisa ser acolhido e amado, pois a força que você tem é que nos garantirá o futuro de nossa Igreja. É preciso ter coragem, jovem, para admitir suas fraquezas, para ganhar forças para ser aquilo que Deus quer que você seja, na Igreja e no mundo! Não desista nunca de você mesmo, pois a Igreja precisa de você e do seu testemunho. Deixe-se encontrar por Ele e deixe Ele te mostrar quem você é para que você possa ser quem Ele quer.

X